O artista David Elliott fez uma experiência interessante: pegou uma imagem e salvou ela em JPG. Ok, pode parecer algo besta. Mas ele fez isto com a mesma imagem 600 vezes. Depois ainda compilou em um vídeo, mostrando como a qualidade caiu com o passar do tempo.

Claro que fazer isto a mão é complicado, então Elliott usou o – um software para quem trabalha com imagens, animações e interatividade – e criou um script que abre a última imagem copiada, salva ela, abre a imagem salva e salva novamente, repetindo 600 vezes. O resultado? Um vídeo de uma imagem simples que rapidamente se deteriora até tornar-se irreconhecível.

O objetivo é mostrar como que a tecnologia JPG diminui a qualidade da imagem com o passar dos “salvamentos”. E fica a dica: salve sempre suas imagens em formatos que não comprimem a qualidade (RAW para fotos, PSD para imagens tratadas, AI/EPS/CDR para vetores, etc). Se for salvar uma imagem em JPG e depois editá-la novamente, edite a imagem original e não a comprimida.

Fonte: design.blog.br e hadto.net

About arianepadilha.com

Adoro produção gráfica, nasci brincando em gráfica e descidi compartilhar essas coisas, existem tantas coisas tontas que mostram a vida de todo mundo, e porque não mostrar meus gostos?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s