Ao solicitar um orçamento gráfico é bom manter sempre um check-list dos itens. Isto irá facilitar o trabalho do orçamentista e, com certeza, agilizar o seu também.

a) Formato – Especifique as dimensões do impresso. Caso ele possua dobras, há necessidade de fornecer o formato aberto e o formato fechado. Exemplo: uma revista que possua o formato fechado 210 x 280 mm com uma dobra central. O formato fechado é 210 X 280 mm, e o aberto, 420 x 280 mm. Vale lembrar que a especificação de formato deve estar baseada em algo denominado pelas gráficas como “aproveitamento de papel”. Isto nada mais é que o melhor aproveitamento de folhas enquadradas do seu impresso nas folhas inteiras de formatos padrões do mercado. Exemplo: se o formato do papel utilizado pela gráfica é 66 x 96 cm, deve-se calcular formatos que aproveitem da melhor forma possível a área útil da folha para evitar desperdício. É conveniente consultar sempre a gráfica para saber qual o formato do papel que ela utiliza para aquele serviço específico.

b) Número de lâminas ou número de páginas – Indique quantas lâminas de formato aberto tem o seu material. Caso tenha dúvida nesse item converse com o orçamentista, que ele poderá ajudá-lo.

c) Cores de impressão – Informe o número de cores utilizado tanto na frente quanto no verso do papel. Daí vem a configuração utilizada: 1 x 1, 4 x 4, 4 x 2 cores. Não esqueça de informar sobre a utilização de cores especiais (escala Pantone) ou quadricromia (cores de escala padrão).

d) Tiragem – Estabeleça a quantidade de impressos desejados. Para impressos em offset, há uma economia de escala (quanto maior a tiragem, menor o custo unitário).

e) Acabamento – Existe uma variedade muito grande de acabamentos para o produto gráfico. Antes de especificá-lo, procure conversar com a gráfica para saber o mais conveniente ao seu produto. Via de regra, são esses os tipos de acabamento mais freqüentes:

Lombada canoa: acabamento de grampos.

Lombada quadrada: tipo livro, com lombada reta, podendo ser colado ou costurado.

Dobra : número de dobras do impresso. Para papéis mais grossos, confira se há necessidade de vinco, para não “quebrar” na dobra.

Plastificação/verniz: especificar o tipo de plastificação (brilhante, fosca) ou tipo de verniz (UV – Ultra Violeta ou de máquina), informando sempre em qual(is) face(s) do papel será aplicado.

Corte especial: é aquele corte feito com facas de corte e vinco. Esse tipo de acabamento é sempre necessário quando o formato do impresso for irregular e não puder ser feito em guilhotina.

Fonte: http://www.venturegrafica.com.br

About arianepadilha.com

Adoro produção gráfica, nasci brincando em gráfica e descidi compartilhar essas coisas, existem tantas coisas tontas que mostram a vida de todo mundo, e porque não mostrar meus gostos?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s